Seja Bem-Vindo

Seja Bem-Vindo

domingo, 12 de agosto de 2012

Maneca




Podei a uva:
singela homenagem
pra Manoel
de dedo verde,

encardidos dedos
de esburacar a terra
para a semente.

Um homem forte,
rústico, doce e corajoso
e tinha medo atroz
do instante da morte.

(Mas quem não teme?)


Fotografia da Marlene Edir 
Agosto, 12 de 2012

5 comentários:

  1. Sempre bela homenagem quando feita com saudade...

    beijinho, querida poeta!

    ResponderExcluir
  2. Quem teme a morte
    e porque não valoriza
    a vida que tem...Se vivermos
    com intensidade, a morte se faz
    necessária na hora que os sonhos
    terminarem...Abraços

    ResponderExcluir
  3. Morrer é um medo e um anseio. Tenho tentado comentar aqui, sem conseguir. Mas ando te lendo, catando pérolas.

    Beijos, Marlene!

    ResponderExcluir
  4. [o homem,

    o primeiro dos grãos da terra
    que se esculpe na palavra.]

    um imenso abraço, Marlene

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  5. Não deixemos morrer

    os nossos mortos

    ResponderExcluir