Seja Bem-Vindo

Seja Bem-Vindo

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Um Tom de Sépia




A tarde finda
pátina
vibram todos os sinos de vento
e um esqueleto de folha flutua no ar
em desalento,

bate a janela.
Azinhavre,
ferrugem.
A dobradiça emperra.

Veloz,
o vento deixa outra folha
inerte no marrom da grama.

A tarde escorre,
nem dia é mais.
Sépia na paleta.

16 comentários:

  1. Olá!
    Fiquei muito feliz em conhecer o seu blog.
    Gosto muito de ler textos e poemas, isso faz com que eu cresça cada dia mais.
    A vida se torna interessante, à medida que encontramos pessoas como você.
    Grande abraço
    Se cuida

    ResponderExcluir
  2. livre
    e o tempo é desfolhado sem pressa
    mas com as urg~encias dos temporais
    dos mesmos internos
    das nevascas congelantes
    e ainda controvérsas,
    ensolaradas gravuras do cotidiano
    ainda desbotados de cor(ação)

    meu carinho

    Sam

    http://apoesiadocotidiano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. O sépia me remete a reflexão, à paz e ao passado. Belíssimo poema, Marlene!

    beijo.

    ResponderExcluir
  4. Estava com saudades de vir por aqui e poder estar em contato com suas palavras. Um grande abraço. Aqui tudo é lindo sempre!!!!

    ResponderExcluir
  5. Esse é um poema para contemplar com os olhos, ler com a alma, uma bela tela diante de nós, muito bonito, Marlene!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  6. Que linda poesia, Marlene! O final, então, é belíssimo...


    A tarde escorre,
    nem dia é mais.
    Sépia na paleta
    .


    Cheguei a imaginar a tarde caindo em sépia da tua palheta e tu a recolhendo em poesia!


    Bj grande.

    ResponderExcluir
  7. Amigos, o meu blog "A Pequena Notável .poesia do cotidiano." foi alterado para o endereço abaixo:

    http://samarabassi.blogspot.com/

    Peço que atualizem e agradeço.
    Meu abraço,
    Sam

    ResponderExcluir
  8. [por moldura a palavra, esse invento
    o mais preciso invento para

    um coração que se inquieta nas cores do mundo!]

    um imenso, imenso abraço, Marlene

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  9. o vento deixa outra folha inerte no marrom da grama... É lindo amiga. Um bom fim de semana. Abraços.

    ResponderExcluir
  10. e a tarde vai caindo, em tons sépia, sobre todos os rostos inscritos nas folhas outonais que se desprendem dos dias.
    beijinho, querida marlene!

    ResponderExcluir
  11. Olá Marlene, como vai?

    Estou visitando alguns blogs e encontrei o seu! Adorei aqui e já estou seguindo.

    Beijocas carinhosas da...
    Fe

    ResponderExcluir
  12. Boa noite...e com sempre, o vento te trazendo boas e novas inspirações...Adorei! Voltei! Bjinhos

    ResponderExcluir
  13. Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

    ResponderExcluir